UCT de Quirinópolis está com tipagens sanguíneas O negativo e B negativo em alerta

A Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) de Quirinópolis precisa de uma atenção especial para as tipagens sanguíneas O negativo e B negativo, conforme aponta a enfermeira responsável pelo local, Louane Paula Dias. A baixa se deve à pandemia da Covid-19 instalada no país, quando muita gente passou a ter receio de ir ao hemocentro e fazer sua doação. 

“Para doar sangue, a gente gasta apenas alguns minutos. Dessa forma, podemos salvar até quatro vidas. Os critérios são básicos e simples. Seja você também um doador e procure um hemocentro mais próximo”, clama a enfermeira da UCT de Quirinópolis.

A fisioterapeuta Jordana Costa, 28 anos, disse que sentiu medo na primeira vez que doou sangue. No entanto, desde então, nunca mais parou de ajudar quem precisa. 

“É um ato de solidariedade e amor ao próximo. É muito gratificante para mim. Muita gente tem medo de doar, mas só de saber que eu vou salvar muitas vidas, eu me sinto emocionada e feliz”, comove-se a moradora do município de Britânia.

O Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, reforça a importância da doação regular. “Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E, nesse sentido, é importante a doação regular de sangue. Doe sangue regularmente. Com a nossa união, a vida se completa”, disse o ministro.

Onde doar sangue em Goiás

Interessados em doar sangue e medula óssea podem procurar, além do hemocentro
coordenador do estado, em Goiânia, um dos quatro hemocentros regionais instalados em Catalão, Ceres, Rio Verde e Jataí, ou uma das UCTs. 
Quem mora em Cachoeira Alta, Itajá, Lagoa Santa, Paranaiguara e em outras quatro cidades da região de Quirinópolis pode procurar a Unidade de Coleta e Transfusão de Quirinópolis na Rua Júlio Borges número 48, bairro Centro. 

Já os moradores de Niquelândia, Mara Rosa, Formoso, Estrela do Norte ou Alto Horizonte devem procurar a Unidade de Coleta e Transfusão de Porangatu na Rua 04, lote 13, sem número.

O hemocentro localizado em Ceres, no centro goiano, atende, sobretudo, a outros 21 municípios. Entre eles, estão: Goianésia, Itapaci, Nova Glória, Santa Isabel e Uruana. A unidade fica na Rua 29, número 576, Centro. O telefone para contato é o (62) 3307-3843.

Já o hemocentro de Catalão, no sul de Goiás, está mais próximo de 10 cidades, como Anhanguera, Cumari, Davinópolis, Nova Aurora e Três Ranchos. A unidade está localizada na Rua Osório Vieira Leite, número 78, Bairro São João e o telefone é o (64) 3441- 4013. 

Quem mora em Aparecida do Rio Doce, Castelândia, Mineiros, Santa Helena de Goiás, Serranópolis ou em um dos outros 13 municípios que fazem parte da microrregião do Sudoeste de Goiás, pode procurar o hemocentro regional de Rio Verde, que fica na divisa da Rua Augusta de Bastos com a Rua Luiz de Bastos, número 395, Centro, cujo telefone é o (64) 3613-1026, ou o hemocentro regional de Jataí, localizado na divisa da Rua Joaquim Caetano com a Rua Caçu, sem número, Bairro Divino Espírito Santo. O telefone é o (64) 3632-8778. 

Para saber mais informações sobre endereços e horários de funcionamento das unidades mais próximas de você, veja o mapa abaixo.

Critérios para doar sangue e medula óssea

De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o
cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois o lanche. Isso tudo leva em média 40 minutos.

Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Já os vacinados devem esperar o tempo de imunização, que vai depender da marca do imunizante.

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de três meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de dois meses. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue
pode ajudar até quatro pessoas. Candidatos à doação de medula óssea devem ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde e não apresentar doença infecciosa ou incapacitante. Segundo o Redome, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Doar sangue e medula é seguro! Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a Covid-19 estão sendo realizados. No dia da doação, será preciso apresentar documento de identificação com foto. Para saber onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea, acesse hemocentro.org.br.



Fonte: Brasil 61